Games

Nerds também no poker: garotas que usam a mente para ganhar nas cartas

  Carolina Türck    terça-feira, 07 de maio de 2019

Estratégia, estudo, pensamento rápido, capacidade de agir sob pressão e raciocínio apurado. O poker é o jogo de cartas mais popular do mundo e essas são algumas características que tornam essa modalidade tão praticada em todo planeta. Se no início de sua popularização (a partir dos anos 1970) os homens dominavam o poker, esse cenário vem mudando nos últimos anos com a ascensão de mulheres que mandam nas mesas com muita qualidade.

No poker atual, os jogadores estão cada vez mais analíticos e confiando mais nas suas habilidades com os números do que essencialmente com a intuição. Isso faz com que os competidores campeões sejam muitas vezes nerds que se aprofundam na parte estratégica do poker para levar vantagem sobre os demais.

Com as mulheres não é diferente. As que mais estudam e levam o poker como profissão estão conseguindo resultados impressionantes nos últimos tempos, principalmente quem tem background de exatas.

Vários exemplos estão no poker online, como Monika Zukowicz. Atualmente como um dos grandes destaques do poker online, a polonesa estudava farmácia antes de se dedicar integralmente ao poker. Com uma mentalidade analítica e dominante, ela já conseguiu grandes resultados, como vitórias no Irish Poker e no MPN Poker Tour.

Zukowicz faz parte das jogadoras que seguem a linha de jogo de Liv Boeree, britânica que já ganhou quase US$ 4 milhões em sua carreira no poker ao vivo. Aos 34 anos, ela já é formada em astrofísica e tem um QI diferenciado. Primeira mulher da história a vencer a World Series of Poker o European Poker Tour, Boeree é uma inspiração para quem quiser seguir uma carreira analítica no poker.

“Basta só olhar para o jeito dos melhores jogadores do mundo. São pessoas que concentram suas habilidades na capacidade de interpretar os números e usá-los ao seu favor. Isso faz com que o poker atual seja dominado pelos nerds”, disse uma vez Boeree em uma palestra.

Outro exemplo de como o cérebro fala cada vez mais alto no poker é a russa Maria Konnikova. Conhecida no mundo acadêmico com o seu bacharelado em psicologia na Universidade de Harvard e Ph.D em psicologia na Universidade de Columbia, com apenas 34 anos ela já tem um currículo de tirar o fôlego e ainda é fora da curva nas cartas.

Konnikova, autora de livros que entraram na lista dos mais vendidas do New York Times, tem uma reputação impressionante de aprender rapidamente e consegue tirar vantagem disso com uma ética de trabalho impressionante.

Dedicada, inteligente e determinada a ser a melhor em tudo o que faz, Konnikova joga poker entre os profissionais há dois anos e já acumula conquistas impressionantes que a colocam com quase US$ 300 mil em premiação na carreira.

Ainda conciliando a vida do poker com a de escritora, Konnikova já deu declarações de que pretende se dedicar cada vez mais ao trabalho nas cartas. Afinal, no tempo jogando entre os profissionais, ela provou que consegue se manter entre as melhores do mundo.

Assim como lendas do poker como Justin Bonomo e o aposentado Fedor Holz, Konnikova baseia seu jogo na matemática e usa a vantagem analítica para cima de seus oponentes.

Também vale a pena citar a canadense Xuan Liu. Uma das grandes vencedoras no mundo do poker, ela tem quase US$ 2 milhões acumulados na carreira do poker e participa dos torneios profissionais há mais de 10 anos. Fã de quadrinhos de carteirinha, ela sempre teve a leitura das histórias dos super-heróis como principal hobby.

“Eu sempre fui uma leitora uma assídua e sempre me atrai por quadrinhos. Entre os super-heróis, não existe nada melhor do que Watchmen”, diz Liu, que é considerada como uma das nerds mais famosas do poker.

Assim como as outras jogadoras citadas acima, Liu não é muito do estilo intuição nas mesas e gosta de basear suas decisões nas escolhas matemáticas nas mesas. Um jeito que a colocou entre os 55 competidores mais bem pagos da história do poker canadense.

É verdade que a maioria dos grandes torneios ao redor do mundo ainda têm maior participação dos homens, mas aos poucos as mulheres estão diminuindo essa vantagem e as que mais brilham no cenário internacional dão um show de inteligência e da aplicação do poker como um jogo analítico e matemático.

Carolina Türck

Carolina Türck

Brasileira, 33 anos, publicitária. Atualmente mora em Portugal e se dedica ao site Garotas Nerds, ao e-commerce do site e projetos pessoais. Cachorros, coca zero com muito gelo e chocolate com menta.

Todos os posts de Carolina »

Comenta aí!

expertautopecas.pt

Novidades por e-mail

Quer receber um boletim quinzenal com as principais novidades e produtos da nossa loja? Então assine nossa Newsletter abaixo. Não divulgaremos seu e-mail e não enviaremos SPAM, palavra de escoteira.