Instagram Garotas Nerds
HQ'S

Stan Lee: biografia e homenagem ao mestre!

  Carolina Machado    domingo, 18 de novembro de 2018

Essa semana toda a comunidade nerd e geek ficou orfã, como se tivesse perdido um avô postiço que a acompanhou toda infancia e juventude. O gênio dos quadrinhos e principal colaborador da Marvel, Stan Lee se despediu de nós aos 95 anos, após passar mal em casa. Ele já sofria de pneumonia e de problemas nos olhos, mas como todo ídolo, desejavamos ser eterno.

Mas quem foi a figura por trás de tantos personagens estimados por nós?

Biografia

Nascido Stanley Martin Lieber, em 1922, em Nova York, e filho de imigrantes judeus, Lee teve uma infancia pobre. Criado em um quarto-sala no Bronx junto do irmão, Larry, Lee desde criança sonhava em escrever grandes romances. Durante a adolescencia escreveu obituários, trabalhou de office-boy e de lanterninha, entregou sandúiches.. Mas foi em 1939 que deu o grande passo rumo a virar uma lenda dos quadrinhos.

Em 1947, se casou com Joan Boocock Lee, que o acompanhou até seu falecimento, em 2017.

Carreira

Com a ajuda de seu tio Robbie Solomon, Lee tornou-se assistente na editora Timely Comics, divisão de revistas pulps e revistas em quadrinhos de Martin Goodman, que na década de 1960, evoluiria para a Marvel Comics.

Seu primeiro trabalho publicado foi um conto ilustrado por Jack Kirby intitulado “Captain America Foils the Traitor’s Revenge”, publicado em Captain America Comics #3 (de maio de 1941), usando o pseudônimo Stan Lee. Esta história inicial também introduziu o uso do escudo do Capitão América como uma arma de arremesso. Também criou histórias em quadrinhos para as revistas Headline Hunter e Foreign Correspondent, publicada dois números depois. A primeira co-criação de super-heróis de Lee foi o Destroyer, em Mystic Comics #6 (agosto de 1941). Outros personagens que co-criou durante este período, os fãs e historiadores chamam de Era de Ouro das histórias em quadrinhos americanas; incluem Jack Frost, estreando em USA Comics #1 (agosto de 1941), e Father Time, estreando em Captain America Comics #6 (agosto de 1941).

Quando Joe Simon e seu parceiro criativo, Jack Kirby, saíram no final de 1941, após uma disputa com Goodman, o editor de 30 anos nomeou Lee, com menos de 19 anos, como editor interino – um talento para o negócio que o levou a permanecer como editor-chefe da divisão de revistas em quadrinhos, bem como diretor de arte durante boa parte desse tempo, até 1972, quando sucederia Goodman como publisher.

Lee ingressou no Exército dos Estados Unidos no início de 1942 e serviu nos como membro do Signal Corps, consertando postes telegráficos e outros equipamentos de comunicação. Mais tarde, foi transferido para a Divisão de Filmes de Treinamento, onde trabalhou escrevendo manuais, filmes de treinamento, slogans e, ocasionalmente, fazendo cartoons.

No fim da década de 1950, a DC Comics deu uma reanimada no gênero dos super-heróis com um sucesso imenso com o super time da Liga da Justiça da América. Em resposta, Martin Goodman, o publisher (chefe editorial) da Marvel, deu a Lee a tarefa de criar um time de super-heróis novo. Lee estava chegando aos 40 anos e se considerava velho para aquele tipo de trabalho, somente escrever HQs de super-heróis estereotipados. Foi então, no início dos anos 60, que sua mulher, Joan, sugeriu que ele deveria realmente criar seus próprios personagens, a seu modo. Não teria nada a perder, pois estava mesmo pensando em abandonar a carreira. Lee seguiu o conselho da esposa e, de repente, sua carreira mudou completamente.

Com a ajuda de Jack Kirby, Lee deu a seus novos super-heróis sentimentos mais humanos, uma mudança de seus outros heróis que eram tipicamente escritos para pré-adolescentes. Seus heróis tinham um temperamento ruim, ficavam melancólicos, cometiam erros humanos normais. Preocupavam-se em pagar suas contas e impressionar suas namoradas, e às vezes ficavam até doentes fisicamente. Os super-heróis de Lee capturaram a imaginação dos adolescentes e jovens adultos, e as vendas aumentaram drasticamente.

O primeiro trabalho conjunto entre Lee e Jack Kirby foi o grupo de super-heróis conhecido como O Quarteto Fantástico. Sua popularidade imediata fez com que Lee e os ilustradores da Marvel produzissem vários novos títulos. Lee criou o Incrível Hulk, o Homem de Ferro, Thor e os X-Men com Kirby; Demolidor (Daredevil) com Bill Everett; Doutor Estranho e o personagem de maior sucesso da Marvel: o Homem-Aranha, criado com Steve Ditko. E também criou o Capitão Marvel (Marvel Comics), pois existiam em outras editoras como a Fawcett Comics que possuíam heróis com o nome de Capitão Marvel, então para não usar o nome “Marvel” em um personagem que não fosse da Marvel Comics. foi feito para Marvel seu próprio Capitão Marvel.

Pela década de 1960, Lee escreveu, coordenou a arte e editou a maior parte das séries da Marvel, moderou as páginas de cartas e escreveu uma coluna mensal chamada “Stan’s Soapbox”, escreveu muito material promocional, sempre assinando com a frase que é sua marca registrada: “Excelsior!”.

Nos últimos anos, Lee tornou-se um ícone e a cara pública da Marvel Comics. Fez aparições em convenções de quadrinhos pelos EUA, palestrando e participando em debates. Mudou-se para a Califórnia em 1981 para desenvolver as propriedades de televisão e filmes da Marvel.

Lee também apareceu em Os Simpsons e fez a voz de um personagem na série animada produzida pela MTV do Homem-Aranha. Durante a revolução da Internet, criou o StanLee.net, que pertencia a uma companhia separada e administrada por outros que tinha como conceito misturar animação online com tiras de quadrinhos tradicionais, mas a companhia ficou conhecida pela sua má administração e irresponsabilidade financeira.

Na década de 2000, Stan Lee fez seu primeiro trabalho para a DC Comics, lançando a série Just Imagine… (Apenas Imagine…), na qual Lee reimaginava vários super-heróis incluindo Superman, Batman, Mulher Maravilha, Lanterna Verde e Flash.  Lee também criou a série animada para adultos Stripperella para a Spike TV e em 2004 anunciou planos para colaborar junto com Hugh Hefner em uma série animada das coelhinhas da Playboy.

Em agosto de 2004, Lee anunciou o lançamento da “Stan Lee’s Sunday Comics”, para serem hospedadas pelo Komikwerks.com, onde assinantes mensais poderão ler uma nova e atualizada história todo domingo. A Stan’s Soapbox voltará como uma coluna semanal junto da tira de domingo.

Em 2006 Stan criou e participou do reality show Who Wants to Be a Superhero?. Em Abril de 2008, na New York Comic Con, a Viz Media anunciou que Lee e Hiroyuki Takei estava colaborando no mangá Karakuri Dôji Ultimo, da empresa Shueisha. Em 2009 roteirizou o mangá Heroman, ilustrado por Tamon Ohta,em 2011 roteirizou o musical The Yin and Yang Battle of Tao.

Aparições

Stan Lee ficou bem conhecido também por suas aparições nos filmes da Marvel, como nas sequências de Homem-Aranha, Vingadores, X-Men.

Sua ultima aparição será no filme Vingadores 4, com suas cenas já gravadas.

Abaixo podemos ver um compilado dos filmes com suas participações:

Homenagens 

Imediatemente após o anuncio do seu falecimento, tivemos uma enxurrada de postagens em homenagem. Confira algumas delas:

Excelsior, mestre!

Comentários

Comentários

Carolina Machado

Carolina Machado

Nerd de carteirinha, engenheira, gateira e colecionadora de funkos. Viciada em X-Men e Star Wars.

Todos os posts da Colaboradora »

Comenta aí!

Nuvem Hospedagem 50% OFF

Novidades por e-mail

Quer receber um boletim quinzenal com as principais novidades e produtos da nossa loja? Então assine nossa Newsletter abaixo. Não divulgaremos seu e-mail e não enviaremos SPAM, palavra de escoteira.

Lista de Desejos 0
Abrir sua Lista de Desejos Continue Comprando