Fotografia

Especial Dia Internacional da Mulher: A história do cartaz “We Can Do It!”

  Mayara Torres    quinta-feira, 07 de março de 2019

Todo mundo conhece o cartaz “We Can Do It!” que representa tanto para o movimento feminista, mas poucos conhecem a história da americana Naomi Parker Fraley – a mulher que inspirou a ilustração icônica.

Naomi Parker Fraley tinha 20 anos em 1942 e trabalhava como garçonete em uma área próxima a uma estação militar na Califórnia. Enquanto os homens lutavam na guerra, as mulheres eram recrutadas nas fábricas para trabalharem no lugar dos homens produzindo munições, armamentos e peças de aviões para a guerra. Fraley começou a trabalhar em uma dessas fábricas durante a Segunda Guerra Mundial.
Um fotógrafo visitou esta fábrica de equipamentos militares e tirou a foto de Fraley em seu trabalho, com bandana de bolinhas para segurar os cabelos e vestindo um macacão como uniforme para operar o maquinário.

O artista J. Howard Miller produziu o pôster “Rosie the Riveter” (Rosie, a operária), inspirado na foto de Naomi Fraley, com intuito de promover o trabalho das mulheres nas fábricas e impedir que faltassem no trabalho ou participassem de greves na época da guerra. Com uma bandana vermelha de poá, uniforme azul com mangas arregaçadas, pose para mostrar o braço forte e a frase de impacto “Nós podemos fazer isso!”, o artista conseguiu criar uma representação do poder e do papel essencial da mulher no trabalho, como também a consequente vitória do EUA na guerra.

Por muitos anos, ninguém conhecia a musa do pôster. Em 2015, o professor de comunicação James J. Kimble através de sua pesquisa identificou Naomi Parker Fraley como a verdadeira inspiração para o cartaz icônico. Em entrevista à revista People, ela disse que não queria fama ou fortuna, mas sim a sua própria identidade. Fraley, agora reconhecida como um símbolo do feminismo depois de tantos anos, morreu em janeiro de 2018 aos 96 anos.

“The women of this country these days need some icons. If they think I’m one, I’m happy about that” – disse Naomi

O pôster icônico já foi representado por várias personagens do universo nerd recriadas por diversos artistas. Basta fazer uma busca para encontrar Mônica, Princesa Leia, princesas da Hora de Aventura, Chun-Li, Margie Simpson, Olívia Palito, Mulher Maravilha e muitas outras fazendo a pose tão icônica. Naomi Fraley se tornou parte importante da história mundial pela representação da luta feminista.

E mesmo após tantos anos a luta continua para nós mulheres no mercado de trabalho…Ganhamos menos e somos mais julgadas que os homens. Nossas falhas e erros ecoam por muito mais tempo dentro de qualquer escritório. Esperam que fiquemos caladas em reuniões, fazendo anotações e “organizando a casa” para os homens trabalharem. Não queremos ser interrompidas, pois nenhum mansplaining é capaz de explicar a luta diária de toda mulher para provar, para mentes machistas limitadas, que damos conta do trabalho. Conforme já diziam as campanhas e os manifestos feministas para o Dia Internacional da Mulher:

Não nos dêem flores ou chocolates hoje; nos deem respeito todos os dias; é só o que queremos

Mayara Torres

Mayara Torres

Engenheira de Computação e pós-graduada em Animação facilmente encontrada pelos cafés de São Paulo. Apaixonada por desenhos animados e ilustrações fofas.

Todos os posts da Colaboradora »

Comenta aí!

Novidades por e-mail

Quer receber um boletim quinzenal com as principais novidades e produtos da nossa loja? Então assine nossa Newsletter abaixo. Não divulgaremos seu e-mail e não enviaremos SPAM, palavra de escoteira.