Ciência

Morre Stephen Hawking aos 76 anos: Conheça o legado do físico

  Drielly Rigotti Yamada    quarta-feira, 14 de março de 2018

Sthepen William Hawking nasceu em 8 de janeiro de 1942 em Oxford, na Inglaterra. Aos 8 anos da idade, se mudou para St. Albans. Estudou na mesma faculdade que seu pai, a University College, de Oxford e se formou em física em 1962. Em Cambridge iniciou o estudo em cosmologia e se tornou Doutor. Foi professor de matemática na Universidade de Cambridge e também foi Diretor do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica. Ocupou, ainda, a cátedra Lucasiana, posto que pertenceu, no passado, ao físico Isaac Newton.

Stephen Hawking

Escreveu, ainda, 14 livros. Ganhou diversas medalhas, entre elas a Medalha Albert Einstein, em 1979; a Medalha de Ouro da Royal Astronomical Society, em 1985. Ganhou o Título de Companheiro de Honra, da Rainha Elizabeth II, em 1989; foi nomeado pelo Papa João Paulo II como membro da Pontífica Academia das Ciências, em 1986; e ganhou ainda outros prêmios, como o Julius Edgar Lilienfeld, da Sociedade Americana de Física, em 1999 e o Fundamental Physics Prize, em 2012.

Sua vida se tornou filme, em 2014, na adaptação cinematográfica do livro “A Teoria de Tudo” escrito por Jane Hawking, sua ex-esposa.




Stephen foi diagnostico com ELA – Esclerosa Lateral Amiotrófica – aos seus 21 anos. A doença causa morte dos neurônios motores e aos poucos, o portador perde a capacidade de se mover, de falar, de engolir e respirar. Disseram à Hawking que ele viveria no máximo mais 3 anos, mas contrariou todas as expectativas e viveu até seus 76 anos, falecendo, hoje, em 14 de março.

Hawking impressionou todos ao não só viver tantos anos com a doença, mas também, por continuar contribuindo ao mundo da física. Desde 1985, quando teve que realizar uma traqueostomia, Stephen passou a se comunicar através de um sintetizador de voz. Gradualmente, foi perdendo o movimento dos braços, das pernas e de toda musculatura voluntária.

Trabalhando na área de cosmologia e astrofísica, principalmente em estudos ligados aos buracos negros, Hawking trouxe suas contribuições para a física, quando demonstrou que os buracos negros são objetos tão comprimidos e densos que a força gravitacional ao seu redor impede que qualquer coisa escape deles, e que em razão de certos efeitos quânticos, esses objetos emitem uma pequena quantidade de energia e com o tempo, medido em trilhões de anos, eles evaporam completamente, sem deixar vestígios.




Hawking se tornaria mundialmente famoso com o livro “Uma breve História do Tempo”, de 1988. No livro, Hawking guia o leitor na busca de respostas de algumas das maiores dúvidas da humanidade: Qual a origem do universo? Ele é infinito? E o tempo? Sempre existiu, ou houve um começo e haverá um fim? Existem outras dimensões além das três espaciais? E o que vai acontecer quando tudo terminar? Hawking desenvolve seu pensamento desvendando desde os mistérios da física de partículas até a dinâmica que movimenta centenas de milhões de galáxias.

Entre outras de suas contribuições publicadas estão “O Universo numa casca de Noz”, de 2001; “Brevíssima história do tempo”, de 2005; “George e o Segredo do Universo”, de 2007, escrito junto com sua filha, Lucy, em uma história que combina aventuras diversas e envolventes com explicações científicas sobre o universo e os planetas, incluindo, ainda, suas ideias sobre os buracos negros; e entre outras publicações, “Minha Breve História”, de 2013.

Hawking casou-se duas vezes e teve três filhos com sua primeira esposa, Jane, que escreveu o livro “A Teoria de Tudo” contando a sua história com Stephen, e consequentemente, a trajetória rumo ao sucesso de um dos físicos mais famosos do mundo. O livro foi adaptado para as telas de cinema em 2014, tendo como Eddie Redmayne no papel de Stephen e Felicity Jones no papel de Jane. Entre algumas curiosidades do filme estão que Stephen emprestou sua voz para as cenas finais do filme e, enviou um e-mail para o diretor para falar sobre a interpretação de Eddie e revelou que, em alguns momentos, pensou estar assistindo a si mesmo.

Hawking já havia sido interpretado, anteriormente, por Benedict Cumberbatch no filme “A História de Stephen Hawking”, de 2004, para a BBC.

Stephen contribuiu muito para a ciência, superou todas expectativas de vida que lhe disseram e foi fonte de inspiração para muitas pessoas.

“E no dia do Pi (3.14), Sthepen eternizou sua história no mundo e se juntou ao cosmo”.

Comentários

Comentários

Drielly Rigotti Yamada

Drielly Rigotti Yamada

Advogada por profissão, nerd por paixão.

Todos os posts da Colaboradora »

Comenta aí!

Nuvem Hospedagem 50% OFF

Novidades por e-mail

Quer receber um boletim quinzenal com as principais novidades e produtos da nossa loja? Então assine nossa Newsletter abaixo. Não divulgaremos seu e-mail e não enviaremos SPAM, palavra de escoteira.

Lista de Desejos 0
Abrir sua Lista de Desejos Continue Comprando