Games

12 curiosidades sobre o Dreamcast

  Carolina Türck    sábado, 15 de dezembro de 2018

Recentemente, o último videogame da SEGA completou 20 anos desde seu lançamento. Vindo com o objetivo de recuperar o mercado de consoles, ele era bem superior aos concorrentes da época, com gráficos “de ponta”, além de ter um preço acessível ao consumidor que, somado a facilidade de programação e o pioneirismo com suas funções online, com direito a possibilidade de jogar em loterias online, acessar site de bancos e outros, tinha tudo para dar certo.

Mesmo sendo bastante popular e ser considerado bem “a frente de seu tempo”, ele teve a forte concorrência da Sony, que anunciou o PlayStation 2 na época justamente para “abafar” as vendas do Dreamcast, deixando os jogadores ansiosos com o novo videogame da empresa.

Com o fracasso comercial do Sega Saturn, e os prejuízos que o Dreamcast estava dando a empresa, a SEGA acabou mudando suas políticas internas e passou a desenvolver jogos para as antigas concorrentes, o que acabou sendo ruim para sua imagem, levando a um sentimento de inconformação de grande parte dos fãs.

Pensando nisso, decidimos selecionar hoje doze curiosidades sobre o Dreamcast!

1 – Colocando o GD Rom em um tocador de CD

Ao inserir o disco do Dreamcast em um toca-cds comum, aparece uma mensagem de aviso dizendo “Este é um disco do Dreamcast e só pode ser utilizado em um videogame. Colocar este disco em um hi-fi ou em outro equipamento de áudio pode causar sérios danos. Por favor, pare de tocar este disco agora”

2 – Avisos diferentes

Junto com a questão anterior, os jogos Skies of Arcadia, Shenmue e Seaman possuem avisos de cuidado diferentes dos outros games, todos eles com os dubladores de seus respectivos jogos. No caso de Seaman, por exemplo, o narrador vai fazer uma brincadeira sobre doenças virais; enquanto o Skies of Arcadia vai dizer que é impossível salvar o mundo em um CD Player. Por fim, o Shenmue só tem a voz do protagonista dizendo que tocar a primeira faixa pode causar problemas.

3 – Dreameye

No Japão, lançaram um acessório chamado Dreameye, que era uma câmera que podia tirar fotografias e serem convertidas diretamente para o Dreamcast. Só era possível estocar 31 imagens.

4 – Capacidade do VMU

O Memory Card do Dreamcast, o Visual Memory Units (VMU) podia estocar apenas 128 kb, que para a época era suficiente para armazenar os dados. Curiosamente, se você combinar todas as capacidades de todos os VMUs vendidos ao longo de toda a história do Dreamcast, dá aproximadamente 1 Terabyte de espaço, o suficiente para estocar todos os 730 jogos lançados para o console.

5 – Antipirataria mais fácil de clonar

O GD-Rom da SEGA existe porque na época a SEGA não conseguiu ter os direitos para produzir os games em DVDs. Como o PlayStation era conhecido pela pirataria em países de terceiro mundo, eles desenvolveram um tipo de armazenamento que pudesse ter o dobro da capacidade de estoque de um CD comum, e que fosse difícil de piratear. Curiosamente, o GD-Rom é conhecido por ser uma mídia relativamente simples de fazer cópias não oficiais.

6 – Sensor de movimento

Um dos controles planejados para o Dreamcast teria sensor de movimento, no melhor estilo Nintendo Wii de anos mais tarde. Ele seria utilizado para o game “Air Nights”, um jogo que seria a sequência de Nights into Dreams do Sega Saturn. O projeto acabou engavetado, mas a tecnologia foi utilizada nas maracas do Samba de Amigo.

7 – Vendas

O console vendeu 9.13 milhões de unidades em todo o mundo, e o game mais bem sucedido foi o Sonic Adventure, com 2,5 milhões.

8 – Game mais caro para a época

Shenmue foi o jogo mais caro da época, com um orçamento impressionante de US$ 70 milhões. Por mais que o game seja considerado um grande clássico do console e, para muitos, um dos melhores jogos de todos os tempos, ele resultou em um grande fracasso comercial, até mesmo porque para cobrir os custos de produção seria necessário que cada dono de Dreamcast comprasse o jogo duas vezes, o que evidentemente não aconteceu. Mesmo assim, foi lançado o Shenmue II em 2001, se aproveitando da mesma engine.

9 – Sonic Adventure faz referência ao videogame

Um dos chefes do jogo, o E-105, possui Dreamcasts em seu corpo. Curiosamente, nos lançamentos posteriores do jogo para o Nintendo GameCube e PC, as texturas foram mantidas.

10 – Crítica ao PlayStation 2

No jogo Sonic Adventure 2 há um cartaz que diz: “XXXX-XXX-XX2-Association . Isso significa “Anti-Sony-PS2-Association”, fazendo uma dura crítica ao PlayStation 2 que “abafou” as vendas do Dreamcast na época.

11 – Primeiro MMO em videogame

Antes do Dreamcast, os jogos online eram exclusivos do PC, como Diablo, Última e EverQuest. No entanto, querendo ser pioneira e acreditando que no futuro a maioria dos games seriam onlines, a SEGA apostou no desenvolvimento de um MMORPG chamado Phantasy Star Online, produzido por ninguém menos que o Yuji Naka, considerado o pai do Sonic. O pioneirismo influenciou diversos jogos, incluindo Monster Hunter.

12 – Jogos mais vendidos no Brasil

Segundo a Tectoy, os games mais vendidos no mercado brasileiro foram: Sonic Adventure, Sonic Adventure 2, Sonic Shuffle, Blue Stinger, Monaco Grand Prix, Tomb Raider: The Last Revelation, The King of Fighters Dream Match 99, Hydro Thunder, Resident Evil Code: Veronica, Virtua Striker 2 e Sega Rally II.

Carolina Türck

Carolina Türck

Brasileira, 33 anos, publicitária. Atualmente mora em Portugal e se dedica ao site Garotas Nerds, ao e-commerce do site e projetos pessoais. Cachorros, coca zero com muito gelo e chocolate com menta.

Todos os posts de Carolina »

Comenta aí!

Novidades por e-mail

Quer receber um boletim quinzenal com as principais novidades e produtos da nossa loja? Então assine nossa Newsletter abaixo. Não divulgaremos seu e-mail e não enviaremos SPAM, palavra de escoteira.