Dave McKean é um artista reconhecido por seus trabalhos autorais e colaborações tanto como ilustrador quanto como fotógrafo, cineasta e músico. A parceria com Neil Gaiman nas ilustrações de “Sandman”, “Coraline”, “Violent Cases”, “Sinal e Ruído” etc, são talvez as colaborações mais conhecidas por seus fãs. Em breve passagem pelo Brasil, o artista lançou sua mais recente graphic novel autoral pela DarkSide Books: “Black Dog – Os Sonhos de Paul Nash”. Depois de passar pela FIQ – Festival Internacional de Quadrinhos em Belo Horizonte, Dave McKean conversou com fãs e autografou exemplares do novo trabalho em um encontro no Rio de Janeiro promovido pela editora.

Dave McKean

“Black Dog – Os sonhos de Paul Nash” é a primeira graphic novel de Dave McKean a ser lançada pela editora DarkSide Books. A história narra um período delicado da vida do pintor surrealista Paul Nash: suas experiências durante a Primeira Guerra Mundial como soldado do exército britânico e depois como artista de guerra. Suas vivências desse terrível período acabaram levando o artista a reproduzir através de suas poderosas pinturas um vislumbre do que foi o cenário da guerra. E essas pinturas, assim como suas memórias autobiográficas inspiraram na criação de “Black Dog”, onde Dave McKean se utiliza de mais de um estilo e técnica para estabelecer uma linguagem estética dos sonhos, pesadelos, memórias e estados emocionais de Paul Nash e da guerra.

Em vídeo divulgado pela editora, é possível saber um pouco mais sobre esse processo criativo de McKean:

Além da Graphic Novel, Dave McKean também realizou um projeto teatral e musical sobre “Black Dog” e um trecho dele pode ser conferido no canal do YouTube do artista.

Não só pelos trabalhos de Dave McKean serem referências artísticas notáveis ou por ser mais um projeto gráfico belíssimo da DarkSide Books, “Black Dog” merece ser conferido por potencializar a arte como uma das formas de abordar a realidade, seus fatos e acontecimentos. De acordo com McKean, a realidade, além da mente humana, nos fornece um bom material para contarmos histórias ou nos inspirarmos… Com essa graphic novel, ao explorar mais de uma realidade – a de Paul Nash e a da Primeira Guerra Mundial – não seria diferente.

Monique Levy
Me siga aqui

Monique Levy

Jornalista, carioca, libriana... Acho que sou nerd antes mesmo de saber o que isso significava. Nostálgica assumida. Curto cinema, música, fotografia, livros, HQs, board games e um bom café!
Monique Levy
Me siga aqui
  • 22
    Shares

Comentários

Comentários