Desde 1939, na revista Detective Comics #27, o Homem-Morcego já enfrentava alguns dos mais famosos vilões das Comics. Mesmo que o próprio Batman seja o culpado da existência de alguns deles. Insanos, cruéis e levemente mal vestidos, a Galeria de Antagonistas de Bruce Wayne já é parte da cultura pop. E, aproveitando a onda que Arkham City está trazendo, está na hora de você conhecer alguns dos vilões mais malvados de todos os tempos.

ESSAS INFORMAÇÕES SÃO REFERENTES A VELHA DC, NA NOVA ALGUNS DESSES FATOS PODEM TER MUDADO OU IRÃO MUDAR.

 Coringa

O antagonista de Batman. Insano e completamente cruel, o Coringa só quer uma coisa: o caos. E claro, provocar emoções fortes no Morcegão. Responsável por várias das maiores atrocidades da DC, como fazer a Batgirl ficar paraplégica ou matar o segundo Robin, Jason Todd. Surgiu na Batman #1 (criado por Jerry Robinson) em 1940, e diferente da maioria de personagens das HQs, sua origem demorou para ser contada. Apenas muito tempo depois descobrimos que ele era o Capuz Vermelho, um criminoso que acabou caindo em substâncias químicas. O resto da sua história é um mistério, sendo a mais popular das suas origens a contada na revista “A piada Mortal”, mesmo que ela não seja 100% confirmada.

O Coringa possui resistência a dor, ao medo (visto que ele não entende o que isso é) e a produtos químicos, graças a sua grande exposição a eles. Isso faz com que os gases do Espantalho e os venenos da Hera Venenosa não o atinjam. Ele parece gostar de dor, e saber que é um personagem de quadrinhos (ele quebra a quarta barreira várias vezes). Ele é um ótimo inventor e químico. Seus músculos faciais são paralisados em uma eterna risada, além de que seu cabelo é realmente verde, e se rosto não tem maquiagem, aquela é a pele dele mesmo.

 Pinguim

Surgiu na Detective Comics #58, em 1941. Oswald Chesterfield Cobblepot era um menino de uma boa família que sofria bullying no colégio, graças a sua aparência estranha. Entre os muitos apelidos que recebeu de seus colegas estava seu futuro nome, Pinguim. Ele cresceu e usou a fortuna da família para montar um clube da alta sociedade, o Iceberg, onde a mafia se encontra. Em suas primeiras aparições, ele era um assassino sanguinário, mas suas atividades criminosas mudaram durante os anos, e ele se tornou um mafioso. Apesar de cometer alguns delitos, Batman tolera suas atividades criminosas já que o Pinguim acaba sendo uma fonte de informações sobre o submundo de Gotham.

Diferente da maioria dos vilões do Homem Morcego, Pinguim é um cavalheiro, sendo polido e são. E seu guarda-chuva? Quando ele era criança, sua mãe o fazia sempre sair com um, pois seu pai morreu de pneumonia e ela tinha medo que isso pudesse acontecer com seu filho.

 Espantalho

Surgiu na World’s Finest Comics em 1941. Jonathan Crane era um professor de psicologia, que foi despedido por ter disparado uma arma na sala de aula, ao ensinar a psicologia do medo. Quando criança, ele morava com sua avó, uma fanática religiosa que o trancava na igreja, com uma substância que atraia os pássaros para ele. Na escola, sua vida não era melhor, pois tinha problema com seus colegas. Quando ele se apaixonou por Sherry Squires, ela já namorava Bo Griggs. Mas ela aceitou ir com Crane ao baile, apenas para pregar uma peça nele junto com o namorado. Como vingança, Crane acabou por faze-los sofrer um acidente de carro, e também descobriu que gostava de por medo nas pessoas.

O Mestre do Medo gosta de ver a reação das pessoas a esse sentimento, e foi ficando mais insano com o passar do tempo, sendo que gosta da Batman pois ele é o único que o faz sentir isso. Ele também foi o mentor de Thomas Elliot, o Silêncio.

 Duas-Caras

Primeira aparição na Detective Comics #66, em 1942. Harvey Dent teve uma infância pobre, com um pai abusivo que costumava jogar uma moeda para decidir se ia espancar o filho. Isso fez com que Harvey crescesse com problemas psicológicos, incluindo personalidade bipolar e esquizofrenia. Mas ele conseguiu se tornar advogado e mais tarde, promotor de Gotham. Ele virou aliado de Batman e Gordon, na luta contra o crime, em especial predendo o chefe do crime organizado Maroni, que jurou vingança. Em uma visita ao seu pai, ele encontrou a moeda, e começou a ficar perturbado novamente. Após Maroni jogar o ácido que destruiu metade de sua face e da sua moeda, tudo que havia de ruim nele voltou a tona.

Essa é a origem atual do Duas Caras. Existem as anteriores, que também são bastante conhecidas, mas foram deixadas de lado. Ele possui uma obsessão pela dualidade. E dupla personalidade: Harvey Dent e Duas-Caras são duas pessoas diferentes no mesmo corpo, sendo assim, ele não é totalmente mau. Tudo isso depende da moeda. Se uma cai do lado que foi corroído pelo ácido, ele é o Duas-Caras. Se ela cai do outro, ele demonstra compaixão pelas suas vitimas. Só que, as vezes elas se misturam. Complicado, não?

 Charada

Outro vilão obsessivo do Homem-Morcego. Seu nome verdadeiro é Edward Nashton, que também tinha um pai abusivo. Desde pequeno, o inteligente Edward gostava de quebra-cabeças e charadas, estudando para um concurso de charadas que iria acontecer na escola. Quando o ganhou, ele continuou praticando, até que qualquer desafio foi relativamente fácil para ele. Seu pai batia nele por acreditar que ele estava trapaceando nesses concursos ou para manter o filho “na linha”. Isso fez com que o Charada tivesse problemas em mentir, e também o fez se tornar o vilão que é. Quando ficou mais velho, ele começou a trabalhar em feiras, enganando as pessoas. Mas isso não era o suficiente, ele precisava de um desafio maior. Ele precisava do Batman.

O Charada apareceu na Detective Comics #140, de 1948. Ele é insano, obsessivo compulsivo por charadas, e não consegue mentir suas verdadeiras intenções. Em muitas das histórias do Batman, falam que seu nome verdadeiro é Edward Nigma, ou Edward E. Nigma, mas já foi dito que esse nome é falso, e que o verdadeiro é Edward Nashton. Ele é um dos poucos vilões que sabem a verdadeira identidade do Batman, porém ele não revela pois qual a graça de uma charada se todos souberem a resposta?

 Hera Venenosa

Na nova DC, ela não é vilã, mas faz parte das Aves de Rapina. Na velha DC, Pamela Isley era uma botânica especializada em bioquímica, até que o Dr. Jason Woodrue (ou Homem Florônico) fizesse experimentos nela. Desde então, ela ganhou todos os poderes dela, fazendo com que nenhum homem possa resistir a ela. Ela é uma grande defensora nas plantas, chegando a matar por suas causas, o que a torna uma Ecoterrorista. Foi criada em 1966, na Batman #181. Sua relação com o Batman é confusa, sendo que algumas vezes ela diz que o ama, algumas vezes ela apenas ajuda e em outras, ela causa problemas. Típico das mulheres de Gotham.

 Ra’s al Ghul

Surgiu na Batman #232 de 1971. Tem 700 anos de idade, nascido em uma tribo de nomades dos desertos da Arábia. Desde jovem era fascinado por ciências, mas por estar em uma tribo, não podia estudar direito. Isso o fez se mudar para a cidade, onde acabou por se tornar físico. Mais tarde se casou com o amor de sua vida, Sora. Então, uma coisa mudou a vida de Ras: ele encontrou um dos poços que o fariam viver por tantos anos, os poços de Lázaro. Quando um príncipe estava morrendo, Ra’s foi chamado para ajudar. Sem saber que o na verdade o príncipe era um sádico, Ra’s o colocou no poço, fazendo com que ele emergisse insano. Ele estrangulou Sora. O rei o culpou pelo que ocorreu com o filho e o sentenciou a ficar preso com o corpo de sua esposa. Quando saiu, Ra’s era um novo homem.

Ele é lider da Liga das Sombras. É pai de Talia, um dos grandes amores da vida de Bruce Wayne (eles chegaram a ser casados) e, obviamente, avô de Damian. É pai de mais dois filhos, Dusan e Nyssa Raatko. Um ecoterrorista perigoso, que acredita que a humanidade estragou o mundo, e por isso precisa ser destruída. Mas Ra’s gosta de Bruce, e o considera o único que merece ficar com sua filha.

 Bane

O responsável por uma das mais famosas sagas do Batman, a Queda do Morcego (é conhecido como “O Homem que Quebrou o Morcego” por causa disso). A vida de Bane não poderia ter sido pior. Antes mesmo de nascer, ele foi acusado pelos crimes de seu pai Edmund Dorrence (ou Rei Cobra), que ele nunca conheceu. Passou sua infância e adolescência dentro do presídio Pena Duro. Para Bane, a sobrevivência era a única lei, chegando a matar aos 8 anos da idade. Quando pequeno, sempre carregava um ursinho chamado Osito, a quem considerava seu único amigo e que possuía um buraco na parte de trás onde ele escondia uma faca para se defender. Percebendo sua resistência, os guardas do presídio decidiram que ele iria testar uma nova droga, o Veneno. Ele sobreviveu a ela, mas precisa toma-la a cada 12 horas, ou sofre pesados efeitos colaterais.

Bane é muito inteligente e um grande estrategista, o que, junto com o Veneno, o tornam um dos mais perigosos inimigos de Batman. Além de ter descoberto a identidade do Batman, ele já foi mercenário, agente do governo e ditador. Apesar de ser um gênio, suas habilidades emocionais não se desenvolveram bem, sendo muito parecidas com as de uma criança. Isso o torna um dos personagens mais interessantes da galeria de vilões de Gotham. Apareceu em Batman: A Vingança do Bane #1, em 1993.

 Hugo Strange

Pouco se sabe da origem de Hugo. Mas ele é um professor extremamente insano e perigoso, e seu propósito é destruir o Batman. Um dos vilões que conhecem a identidade secreta do herói. Ele conhece as áreas de psiquiatria e psicologia, além de genética. Ele criou mutantes muito fortes que usa contra Batman. Apareceu na Detective Comics #36, em 1940.

 Senhor Frio

Uma das grandes diferenças de Victor Fries e os outros vilões de Batman é que ele não é insano, seus planos geralmente são ponderados e movidos pelo amor. Isso faz com que ele raramente trabalhe com os outros malucos de Gotham. Desde pequeno, Victor era fascinado por congelar animais, uma forma de escapar de seu pai controlador. Mas seus pais, achando esse hobby estranho, o enviaram para um colégio interno. Lá, sofrendo por não ter amigos, ele conheceu Nora, com quem se casou mais tarde. A vida era muito boa para ele, um talentoso cientista que estudava criogenia, casado com o amor de sua vida. Até que o destino lhe pregou uma peça: Nora adquiriu uma doença sem cura. Fries utilizou os equipamentos da empresa que trabalhava, a Ferris Boyle, para deixar Nora em estado criônico, até que encontrasse a cura. Mas o dono da empresa descobriu e planejou matar Victor. Esse ataque fez com que Senhor Frio jamais pudesse ficar em temperaturas acima de 0.

Victor criou a roupa movida a cristais que o mantém sempre frio, e suas famosas armas que congelam. Apareceu na Batman #121 em 1959, como Mister Zero. O nome Senhor Frio foi popularizado na série de tv de 1960 do Batman.

 

VEJA A PARTE II

 

Semana que vem tem a parte dois. Se vocês quiserem sugerir vilões do Morcegão, a hora é agora.