Hoje, 08 de março, é comemorado o Dia Internacional da Mulher. São várias as histórias que contam como surgiu essa data, mas, independente de qual seja a história real, o Dia Internacional da Mulher representa a luta das mulheres por igualdade.

E para deixar o nosso registro, selecionamos 05 histórias em quadrinhos feito por brasileiras, que vêm buscando seu espaço no mundo dos quadrinhos e arrasando demais!



O Brasil está cheio de garotas talentosas no mundo dos quadrinhos. E algumas delas estão conquistando mundo afora.

Alho Poró – Bianca Pinheiro

Dia Internacional da Mulher: 5 quadrinhos feitos por brasileiras

Alho Poró conta a história de duas mulheres que estão em busca de alho-poró para executarem uma receita de quiche. Durante a história, acompanhamos a busca das duas personagens em atrás desse ingrediente que parece ser um pouco difícil de encontrar, suas conversas durante a empreitada e claro, a execução do prato. A grande surpresa vem quando descobrimos para quem o prato está sendo feito e é neste momento que a história cresce e até mesmo choca, deixando em nossa cabeça diversas indagações. Sintam a surpresa que está por vir na apresentação do quadrinho:

“Leva-se aproximadamente 40 minutos para preparar um quiche de alho-poó. É preciso de ovos, manteiga, leite, farinha… e, é claro, alho-poró. Para incrementar o sabor, talvez valha a pena arriscar umas pitadinhas de indignação, ressentimento e vingança. Alho-poró é um quadrinho que se lê frio. Bom apetite.”

A Bianca Pinheiro é formada em artes gráficas e pós graduada em Histórias em Quadrinhos. Em 2013, estreou a webcomic Bear, que posteriormente virou um quadrinho que já tem 3 volumes e foi publicado, inclusive, na França. Além de Bear, produziu Mônica – Força, quadrinho da série de quadrinhos da Graphic MSP, e Dora, sua primeira história de terror.

Os Zeladores do Tempo – Cora Ottoni

A história passa no ano de 2202 e as máquinas de viagens temporais tornaram-se muito populares e ilegais, abrindo espaço para que a Organização Mundial do Tempo (O.M.TEM) virasse um órgão poderosíssimo. A O.M.TEM envia agentes do tempo em missões de captura de foras-da-lei que almejam alterar o passado para seu benefício. Os agentes do tempo são os heróis do ano de 2202 e muitas pessoas querem se tornar agentes do tempo, inclusive Eron, irmão gêmeo de Natan. E aos seus 18 anos, os irmãos partem para o recrutamento de agentes. Mas ao contrário do esperado, se tornam Zeladores do Tempo. Mas o que são Zeladores do Tempo? É o que você vai descobrir no quadrinho e descobrir, também, que toda profissão tem seu valor. Além disso, Natan e Eron partem para uma aventura no passado, muito importante para os brasileiros.



Cora é ilustradora e quadrinista. Zeladores do Tempo é seu primeiro quadrinho publicado e em outubro de 2016, ela decidiu participar do Inktober e começou a criar tirinhas autobiográficas chamada Corestein, que acabou se tornando uma coletânea de tirinhas publicada em 2017.

Lacrimosa – Catharina Baltar

Lacrimosa é o quadrinho mais recente de Catharina Baltar e conta a história de uma lágrima que ganha vida. Ela inicia uma jornada em busca de um alívio para todos os sentimentos pesados que ela carrega, acreditando que assim, a pessoa que estava chorando e a deixou cair, vai parar de chorar. É um quadrinho sensível, com traços e cores que deixam o leitor mais leve, mas também, cheio de sentimentos pela pequenina lágrima, que surgiu da tristeza e parte em busca de um pouco de felicidade. É uma narrativa cheia de metáforas sobre como nós lidamos com o sentimento de culpa, vulnerabilidade e como, muitas vezes, achamos que somos responsáveis pelas emoções de outras pessoas.

Catharina trabalha há mais de 06 anos na indústria criativa, ilustrando livros e criando gráficos para jogos digitais em Brasília. Seu primeiro quadrinho foi Cerulean, lançado em 2016, e com a história de uma sereia que fica dividida entre o mundo do mar e da tecnologia.

Acrobata – Ariane Rauber e Cris Peter

Acrobata é uma história sem falas, que narra uma garota que está entediada e é levada para um circo de sonhos, onde conhece não só acrobatas e artistas circenses, mas também, que se você cai, você sempre terá ajuda de pessoas para te ajudar a levantar e seguir mais forte e mais sábio. É um quadrinho cheio de sensibilidade, no qual conhecemos o sonho e um pouquinho da realidade (cheia de referências) da garota sonhadora.

A Ariane foi a responsável pelo desenvolvimento do roteiro e arte. É designer e apaixonada por  fotografia e ilustração. A Cris, responsável pelas cores, é colorista e presta serviço de colorização digital para a Marvel, DC Comics, Dark Horse e outras.

Arroz – Ale Presser

“O arroz é aquele carboidrato sem graça que só está no prato para fazer volume. Só fica bom se estiver devidamente acompanhado de um molho especial do bife ou do caldinho do feijão. O arroz precisa está no PF para fazer sentido, mas se não estiver, beleza. Você tranquilamente pedia um prato só de batata frita, ou só um bife, ou salada, ou até feijão. Mas nunca um só de arroz.”

Arroz conta a história de Melina, que acredita que ela não tem nada demais e inicia a história analisando seus amigos como se fossem partes de um prato feito, o famoso, PF, e ela acredita ser o arroz. Até que um dia, conhece Amanda, uma garota linda, cheia de auto estima e que acaba mudando a visão de Melina sobre algumas coisas da vida. A autora conta que a história é um desabafo dela e acaba sendo um história da vida dela (e não sobre ela).



A Ale Presser é formada em Publicidade e Propaganda, mestre em Design, futura Doutora em Design e trabalha como ilustradora freelancer. 

Drielly Rigotti Yamada
Follow me

Drielly Rigotti Yamada

Escorpiana desde 1993, é advogada e apaixonada pela cultura oriental. Vive entre o mundo da moda, das nerdisses e das Leis.
Instagram: @heydry
Drielly Rigotti Yamada
Follow me
  • 33
    Shares

Comentários

Comentários