O segundo dia da 6ª edição da Campus Party, no complexo cultural-comercial Anhembi Parque, em São Paulo, já começou com uma presença marcante entre os palestrantes magistrais que estarão no evento durante a semana (confira todos em nossa postagem anterior): a do segundo homem a pisar na Lua, o astronauta Buzz Aldrin!

Buzz Aldrin esteve na Lua junto com Neil Armstrong e Michael Collins, na famosa missão Apollo 11, em 1969, e foi o primeiro piloto de um módulo de pouso na Lua; além disso, se o nome dele lhe parece familiar, é porque ele foi a inspiração para a criação do personagem Buzz Lightyear, da animação Toy Story.

Buzz subiu ao palco da Campus Party para dividir um pouco de suas incríveis experiências com os campuseiros e com a imprensa e, além de rememorar sua viagem à Lua, comentou sobre os atuais planos para novas missões espaciais. Ao falar da missão Apollo 11, ele disse, bem humorado, que o motivo de Neil Armstrong ter pisado na lua primeiro foi porque ele era o comandante da missão mas, também, porque estava mais perto da porta. :) O astronauta também mostrou ter muito orgulho de ter participado dessa missão.

Mas o assunto mais comentado foi o futuro espacial, que, segundo Buzz, está em Marte. O astronauta acredita que entre 2035 e 2040 nós teremos diversas missões à Marte que permitirão, inclusive, que o planeta tenha permanência de seres humanos. No entanto, Buzz ressalta que para isso é preciso um líder mundial que crie estratégias e impulsione esse plano, tendo como suporte uma humanidade mais focada em ultrapassar seus próprios limites que, hoje, deve ser construída principalmente pelos jovens, para os quais ele passa um recado especial:

Não basta ser nerd. A próxima geração tem que se motivar para romper a barreira tecnológica e fazer inovações. Espero que a próxima geração sinta o que eu vivi quando fiz parte da missão Apollo 11. Começamos com apenas um sonho e podemos fazer isso de novo ao unir esforços. Ao nos unirmos como uma nação, alcançamos o impossível.

O otimismo de Buzz em relação à chegada do homem em Marte é por conta da já existência de duas sondas no planeta: Oportunity e Curiosity, e também porque ele próprio, junto com pesquisadores e ex-colegas da NASA, desenvolveu uma proposta que reduz a quantidade de combustível necessária para impulsionar ônibus espaciais, facilitando que futuras missões tripuladas cheguem até Marte.

Últimos posts por Redação Garotas Nerds (exibir todos)

Comentários

Comentários