No penúltimo dia da 6ª edição da Campus Party, o complexo Anhembi ficou mais cor de rosa. Em um debate gostoso e acalorado, mulheres formadoras de opinião debateram  sobre internet, redes sociais e produção de conteúdo para os mais variados assuntos.

Em campo, um time de peso que agradou todos os gostos: a petisqueira Julia Petit, Manu Barem (Jezebel Brasil), a cantora e lesbofeminist (pois é!) Vange Leonel, a escritora Clara Averbuck e Luciana Obniski (revista TPM).

Com um papo leve e divertido, elas trocaram e compartilharam opiniões interessantes sobre a presença cada vez mais assídua do sexo feminino no mundo online. Petit ressaltou que a mulher consome muito a Internet, e que vê pelas suas próprias leitoras que elas gostam de pesquisar, ler e discutir – tudo isso ao mesmo tempo, e a 120 por hora.

 Luciana Obniski é uma grande entusiasta da internet e justificou seus motivos:

“O que eu acho mais legal da Internet é que a mulher gosta de dialogar e tem gostos mais diferenciados e amplos do que aquele padrão que até hoje estipulam para as mulheres: dieta, homens e etc. Mulheres querem ler mais do que isso. Existe essa sede por conhecimento e pela troca, seja de informações ou opiniões.”

Quando o assunto chegou em “conteúdo”, Petit disparou uma frase acima de tudo verdadeira e que todas as blogueiras deveriam ter tatuadas em seus wallpapers:

“A qualidade do público de cada veículo é proporcional à qualidade do conteúdo que você produz”.

Vange Leonel lembrou que não é de hoje que as mulheres estão mais atentas às novidades da Internet: seja jogando por hoooooooras a fio (todas sabemos que games não é mais uma realidade/vício apenas deles), usando as mais diversas redes sociais ou comprando online de forma habitual. Taí uma prova de que a tecnologia é algo bom e que merece ser melhor aproveitada.

Quando veio a esperada pergunta final “o que vocês esperam do futuro deste imenso universo online?”, a resposta foi direta e reta: conteúdos ainda mais focados em assuntos diversificados, popularização de tendências mundiais e o principal: hay de ter consumismo, pero sin perder la cultura jamás!

E você garota nerd, como vê o crescimento do Girl Power? Você sente que também está escrevendo essa história ou é apenas uma espectadora dela?

Barbara Demerov

Carolina Turck

Carolina Turck

Gaúcha apaixonada por São Paulo, Coca Zero e chocolate com menta. Anti-social por opção e nerd por condição.
Carolina Turck

Últimos posts por Carolina Turck (exibir todos)

Comentários

Comentários