Já faz algum tempo que a Fox publicou este trailer sobre a ciborgue Alita e você provavelmente deve ter se perguntando de onde saiu essa história e porque você deveria assistir, não é mesmo?

Contém Spoiler

Alita Battle Angel ou Gunnm (na versão original japonesa) foi um mangá lançado em 15 de Dezembro de 1990 no japão e editado para vários países como Estados Unidos e Brasil. Ele também teve dois OVAs lançados em 21 de Junho de 1993.

A história se passa em um cenário bem cyberpunk no estilo Mad Max em uma cidade chamada Zalém que flutua no céu e que há ciborgues e humanos convivendo. Tudo começa quando Daisuke Ido, um engenheiro cibernético encontra o tronco de uma ciborgue com a cabeça intacta no depósito de lixo da Cidade da Sucata (Scrapintowm) e a leva para casa.




Na sua oficina ele religa a ciborgue e ao acordar ele descobre que ela não lembra nada de sua vida passada. Seu nome e sua história foram completamente apagados. É quando Daisuke resolve batizá-la de Gally (Alita na versão americana) em homenagem ao seu gato que faleceu podendo assim cria-la como se fosse sua filha.

Gunnm: A história que originou o filme da Fox "Alita: Anjo de Combate"

Com o passar do tempo, Alita percebe que Daisuke não é apenas um engenheiro que conserta coisas da sucata que ele resgata, mas é também um caçador de recompensas. Ela o segue em uma noite e percebe que ele usa sua carreira alternativa para fazer melhorias no corpo de ciborgue dela. Percebe também que ao descobrir isso sente uma vontade enorme de combater e que possui habilidades incomuns de luta. Logo decide seguir a carreira de Ido como caçadora, completamente a contra gosto dele.




Até que se depara com o gigantesco ciborgue assassino Makaku que mata suas vítimas para devorar seus cérebros. Em seu primeiro combate contra o assassino, ela tem seu corpo destruído e é resgatada por seu “pai” que deixa Makaku completamente ferido com seu martelo foguete, este outro se revelando ser um parasita que rouba corpos de outros ciborgues em seu próprio benefício e prometendo voltar para matar Alita.
Daisuke percebe que mesmo que ele tente, não pode fazer com que ela desista do que está em seu subconsciente, ser uma ciborgue de guerra. E transfere seu cérebro para o corpo de um berserker de guerra que estava em sua oficina.

Com seu novo corpo roubado, Makaku volta para sua vingança e encontra uma Alita completamente diferente. Agora com seu novo corpo que responde os movimentos e as habilidades de luta que já estavam enraizadas no seu subconsciente. Alita obviamente acaba vencendo pelo fato de suas habilidades e seu corpo serem naturalmente de guerra e, antes de morrer, Makaku revela o nome da pessoa por trás de sua transformação em ciborgue, Desty Nova, e que ele seria um cidadão exilado de Zalém como Ido. Depois do confronto, Alita segue com sua carreira como caçadora já com as bençãos de Ido, sem imaginar o que o futuro lhe reserva.

O mangá foi publicado pela primeira vez no Brasil em 2002 pela editora Opera Graphica como Alita Battle Angel e se tratava de uma única edição não licenciada. Em 2003, a JBC publicou uma nova versão intitulada Gunnm – Hyper Future Vision, ao todo foram publicadas 18 edições, o dobro da edição japonesa. E em 2017, a editora relançou o título como Battle​ ​Angel​ ​Alita​ ​–​ ​Gunnm​ ​Hyper​ ​Future​ ​Vision em uma nova edição especial com mais páginas reunindo todas as histórias em quatro volumes.

O filme que antes ia ser lançado em 19 de Julho deste ano teve seu lançamento adiado para 21 de Dezembro, mesma semana de lançamento de Aquaman e Bumblebee (primeiro derivado de Transformers) e conta com a presença de Rosa Salazar (Maze Runner) como Alita, Christoph Waltz, Mahershala Ali, Jennifer Connelly e Ed Skrein no elenco. O que significa que será uma semana bem movimentada na bilheteria do cinema.

Follow me

Barbara Ellen

Digital sem influência. 23 anos. Brasiliense. Quase programadora. Apaixonada pelo mundo da tecnologia e da escrita. Viciada em chocolate e doces no geral. De menina em menina nós mudamos o mundo.
Instagram: @babecastro
Follow me

Comentários

Comentários