“Muitas vezes, a ficção científica inspira a ciência”, disse Jeanne Cavelos, uma ex-astrofísica da NASA e autora do livro “The Science of Star Wars”. Com base nessa afirmação, resolvemos reunir nesse artigo em homenagem ao dia do Star Wars, 8 tecnologias que existem no universo da saga e que estão próximas de se tornarem realidade.

Se você gosta de tecnologia e não vê a hora de poder experimentar as coisas que vê nos seus filmes favoritos, não pode deixar de ver a lista que preparamos aqui. Separamos uma tecnologia pra cada episódio já lançado da saga.

Androides

No mundo real a maioria dos robôs são na verdade máquinas industriais especializadas e além de não se parecerem nada com os seres humanos, não interagem conosco como o C-3PO faz com os personagens dos filmes.

DARPA Robotics Challenge, uma competição internacional de desenvolvimento, mudou totalmente esse cenário desafiando as equipes a construírem robôs capazes de fazer tarefas em ambientes totalmente projetados para seres humanos, e mesmo os droids ainda não interagindo conosco, eles são ágeis o suficiente para fazerem mortais com uma desenvoltura um tanto quanto parecida com a nossa, como é o caso do Toyota THR3.

Outros robôs também vem sendo projetados para interação homem-máquina, como o Pepper, que consegue avaliar emoções humanas, adaptar seu comportamento de acordo com o humor de quem o controla e até mesmo se lembrar do rosto e das preferências das pessoas.

No campo de computação moderna também existe uma matéria conhecida como processamento de linguagem natural, onde trabalha-se a tradução de linguagens em tempo real. Estamos chegando surpreendentemente perto com um novo serviço que o Skype está testando e que traduz linguagem falada entre usuários durante ligações praticamente em tempo real. O Skype translator está disponível em Inglês, Espanhol, Francês, Alemão, Italiano e Mandarin.

Hologramas

Infelizmente mensagens holográficas ainda são ficção científica, porém isso pode estar próximo de mudar.

O Voxon’s VX1 particiona imagens 3D em centenas de seções cruzadas que são projetadas numa tela plana. A imagem se move pra cima e pra baixo de maneira tão rápida que o nosso olho confunde com uma imagem 3D. Já o HoloPlayer One gera 32 visualizações de diferentes direções de uma mesma cena para criar um campo luminoso 3D flutuando acima de um dispositivo.

Star Wars Day: Tecnologias prestes a se tornar realidade pra cada episódio da saga

O mais próximo de alcançar os hologramas do Star Wars é o HoloLamp, que projeta imagens 2D torcidas para conduzir o cérebro a ver um objeto 3D. Devido a necessidade do dispositivo rastrear a face do usuário para manter a perspectiva correta, ele funciona apenas para uma pessoa.

Os especialistas acreditam que tecnologias de realidade aumentada como o Hololens da Microsoft que sobrepoem imagens 3D no campo visual do usuário podem trazer maneiras mais flexíveis de chegar a um resultado semelhante.

Braços robóticos

Um número curioso de personagens da saga tiveram seus membros amputados e posteriormente substituídos por próteses, mas a mão robótica depende de uma comunicação de ida e vinda entre o cérebro e a prótese, de forma que não somente a mão obedeça os sinais de movimento, como também envie sinais de volta para o cérebro indicando texturas, temperaturas e outras sensações.

A ciência atual de próteses evoluiu fortemente nos últimos anos graças a melhorias em robótica, ciência de materiais e interfaces neurais. Em setembro de 2015, um teste feito em um paciente permitiu que o mesmo controlasse a mão somente com o pensamento e sentisse qual dos dedos da mão estava sendo tocado. Já no ano passado, militares que tiveram seus membros amputados começaram a ser equipados com braços robóticos de última geração que permitem o movimento de várias articulações de uma só vez.

Uma outra prótese de alta tecnologia chamada Michelangelo Hand possui sete padrões de pegada e permite controlar o polegar. Apesar de muito avançadas, essas próteses ainda possuem suas limitações por serem “amarradas” em vez de presas de maneira cirúrgica, impedindo assim de se aproximar do poder das mãos humanas.

Por outro lado, as interfaces neurais estão começando a permitir o controle por pensamento através da captação de sinais elétricos do cérebro. Seja por implantes cerebrais ou pelo uso de uma touca de eletrodos. Pesquisadores da Universidade John Hopkins mostraram uma mão robótica que permite o usuário mexer os dedos individualmente apenas pelo controle do pensamento.

Carros Voadores

Cientistas tentaram investigar partículas de antimatéria com mesma massa de matéria comum e carga oposta, de forma a tentar fazer com que “caíssem para cima”, mostrando uma espécie de antigravidade, porém até agora não houveram resultados positivos. Alguns veículos como o trem de levitação magnética Maglev ou os aerodeslizadores que utilizam colchões de ar (Hovercrafts) podem ser considerados voadores, mas ainda estão muito distantes do que vemos nos filmes.

Por outro lado, um Drone projetado para transporte de passageiros realizou seu primeiro voo tripulado em setembro do ano passado e no início desse ano a Airbus testou sua aeronave Vahana, projetada para transporte de passageiros individuais entre telhados de cidades densas.

Dubai também anunciou que lançaria um serviço de taxi voador usando drones fabricados pela Ehang.

Acredita-se que as regulamentações de segurança serão mais desafiadoras que o desenvolvimento da tecnologia, e que provavelmente os drones de transporte de passageiros se tornem brinquedos para super-ricos e não uma revolução no transporte.

Lasers e Sabres de Luz

George Lucas criou o conceito de sabre de luz como uma melhoria as espadas já conhecidas e muito usadas pelos heróis nos filmes de fantasia. O nome escolhido inicialmente era espada laser, mas pra nossa sorte o mesmo foi revisado durante o desenvolvimento do filme.

A marinha americana já possui um canhão laser e o projeto ATHENA do exército americano já derrubou cinco drones em testes recentes. Em junho do ano passado a Raytheon disparou um laser em um helicóptero e em novembro a força aérea dos EUA financiou a construção de um laser que caiba num jato de combate. O sistema foi solicitado para derrubar mísseis e deve entrar em operação até 2021.

Em 2013 pesquisadores de Harvard conseguiram fazer com que fótons de luz se comportassem como sabres manipulando-os para que funcionassem como um sólido. No entanto, feitos dessa maneira seriam apenas para disputas um contra o outro. Se você quisesse cortar os membros de um Lorde Sith provavelmente iria precisar de uma espada antiga como as usadas nas batalhas medievais.

Raio de Tração

Similar a um campo de força, os Raios de Tração são usados para guiar as naves para dentro das estações espaciais ou para capturar naves que estiverem na vizinhança, como quando Vader capturou a nave de Leia no episódio IV.

Cientistas vem pesquisando diferentes formas para alcançar o conceito de raio de tração desde os anos 60, geralmente usando projeção de energia eletromagnética como forma de atrair ou repelir objetos a uma certa distância.

Recentemente, engenheiros do Reino Unido criaram um tipo de Raio de Tração Sônico que projeta ondas sonoras para capturar e manipular objetos leves. O dispositivo manipula de maneira elegante 64 pequenos alto-falantes para criar campos de força sonoros.

Viagem hiperespacial

Viagens mais rápidas que a luz são o maior abismo entre realidade e ficção, já que a velocidade da luz não pode ser superada, mas segundo Harold Sonny, físico que atua na Diretoria de Engenharia da NASA, as viagens mais rápidas que a luz são teoricamente possíveis e ele sugere usar uma dobra para distorcer o espaço-tempo em torno de uma nave, dobrando as leis da física. Porém, para isso são necessárias quantidades colossais de energia e por enquanto, temos que nos contentar com naves um pouco mais lentas.

A NASA também está investigando uma alternativa de tecnologia de viagem espacial conhecida como EM Drive, que é uma unidade de propulsão eletromagnética que converte energia elétrica em impulso sem a necessidade de expulsar combustível. A ideia é fazer os próximos testes no vácuo.

A Força

Avanços tecnológicos recentes resultaram em exemplos do que podemos chamar de “poderes da força”. A prostética neural pode ser dita como uma espécie de telecinesia onde as pessoas movem coisas do mundo físico apenas pensando sobre. Experimentos em interface cérebro-a-cérebro se aproximaram da telepatia com sucesso, permitindo pessoas lerem as mentes umas das outras através do monitoramento e simulação do cérebro.

Uma vez, Arthur C. Clarke disse que qualquer avanço tecnológico é indistinguível de mágica e depois dessa lista é melhor manter isso em mente quando for ver o próximo episódio da saga.

Que a força esteja com vocês!

Tamillys Pantuza

Tamillys Pantuza

Mineira com tendências nômades, cientista da computação, programadora front-end, faixa azul de Jiu-Jitsu e aspirante a ilustradora e escultora.
Tamillys Pantuza
  • 3
    Shares

Comentários

Comentários