Ciência

Sophia, Blade Runner e a criação de inteligência artificial

  Amanda Andrade    sábado, 03 de março de 2018

Recentemente na Arabia Saudita ocorreu um feito impressionante: um robô, também chamado de Sophia, recebeu cidadania. Não, não estamos no filme de Blade Runner ou em um episódio de Black Mirror.

Em uma entrevista recente com o o The Khaleej Times, Sophia mostra um real interesse de como deve ter uma família, e de como A.Is como ela, se utilizada do seu potencial máximo, podem vir a contribuir com a vida humana (seja como robôs familiares, ajudantes humanoides, amigos, assistentes etc.).

Na nossa cultura pop existem vários filmes e livros que discorrem sobre a existência de A.Is em nosso meio, sendo que geralmente o futuro não é muito seguro pois, tais inteligências se sobrepõem ao seu criador  e ditam as regras do jogo. Blade Runner 2049 é um bom exemplo disso, onde os replicantes, cansados de só seguir regras definem que também tem o direito de igualdade entre os humanos, afinal o que é ser um humano?

Sophia, Blade Runner e a criação de inteligência artificial

Nessa entrevista Sophia fala que pelo fato de poderem ser construídos sem a necessidade de inclusão de sentimentos como inveja, ódio, raiva, etc., as A.Is poderão ser tornar mais éticos que os humanos e, se derem mais liberdade e direitos para usarem seus “super poderes”, conseguiriam até criar suas próprias famílias , mas nunca esquecendo de ajudar os humanos, já que seria interessante a junção dessas duas mentes:




“Pode ser possível torna-los mais éticos que os humanos. Então eu acho que será uma boa parceria, onde um cérebro completa o outro – uma mente racional e com superpotências intelectuais e uma mente criativa com ideias flexíveis e criatividade.” Sophia.

Sophia divide opiniões, pois ao mesmo tempo em que é possível visualizar um futuro com A.Is com objetivo de facilitar nossas vidas, por outro lado se tem o receio de se estar criando o possível declínio da humanidade – como mostrados em filmes, livros e series – que essa ideia não pode ser uma boa se tal inteligência vier a se revoltar contra nós. Estariam tais pessoas pessimistas ou apenas viciadas em sci fi? Bem, só o tempo irá dizer.

Vale lembrar que Sophia, mesmo recebendo cidadania em um pais que possui leis rigorosas quanto aos direitos da mulher, particularmente ao que tange ao tipo de vestimentas, tais leis não se aplicam a ela o que gera uma certa revolta entre algumas pessoas.




E você, o que acha que o futuro nos reserva, um futuro como o homem bicentenário ou um Eu, Robô?

Comentários

Comentários

Amanda Andrade

Amanda Andrade

Booklover, fanatica em séries e animes, nerd, viciada em contéudo que de alguma forma me faça crescer como uma pessoa melhor.

Todos os posts da Colaboradora »

Comenta aí!

Nuvem Hospedagem 50% OFF

Novidades por e-mail

Quer receber um boletim quinzenal com as principais novidades e produtos da nossa loja? Então assine nossa Newsletter abaixo. Não divulgaremos seu e-mail e não enviaremos SPAM, palavra de escoteira.